quinta-feira

You see things. You keep quiet about them. And you understand.



Ontem vi um dos filmes mais fofinhos de sempre.
Passei a grande maioria do filme a sorrir, e a restante parte a lacrimejar. Tudo porque os diálogos são fabulosos, os actores são novinhos mas mesmo muito bons e porque eu ainda não me esqueci como é ter 16 anos!
Adorei. Adoro este tipo de filmes.

*
*


quarta-feira

gralha dixit (e dixit muito bem!)


E depois há quem escreva assim:


"Isto de viver todos os dias ao sabor da nossa própria flutuação de humores é o mais indissolúvel e involuntário dos compromissos"


Perfeito, absolutamente perfeito.

*
*

terça-feira

E um grande atchim para vocês!

E entretanto quem me vale é o gengibre!



Lá devo andar com as defesas mais em baixo, ou com o stresse mais em altas, não sei bem, mas nas últimas semanas contam-se pelos dedos das mãos os dias em que me senti bem, sem dores de garganta, de ouvidos, de maxilares, de cabeça, de nariz e outras de que não vale a pena falar.
O tempo fresco entrou a matar comigo e para já o saldo é uma constipação, seguido de otite, acompanhada por faringite, todas salpicadas de episódios sinusíticos e alérgicos vários, etc e tal.

Já chega, tá?
*
*


sexta-feira

Mars




Na senda dos concertos fabulosos a que já assistimos este ano, o último foi mágico, absolutamente mágico. Há qualquer coisa de inexplicável em estar a ver e a ouvir ao vivo músicas e vozes que ouvimos centenas de vezes ao longo dos anos. E então quando ele cantou uns excertos de músicas mais antigas que esta vaga de novos fãs não conhece tão bem, mas que eu oiço desde sempre... enfim, foi maravilhoso. Was it a dream?
Não foi.

E já estive mais longe de tatuar o verso que melhor me define...

*
*